A importância da inteligência de negócios na tomada de decisão organizacional

Na chamada era da informação, as organizações tratam as informações como o principal recurso para obter vantagem competitiva e a diferenciação no cenário de mercado tão concorrente e em constante mudança. 

A gestão da informação busca explorar com eficiência e eficácia os recursos de dados, informações e conhecimentos que estão à disposição da organização, melhorar o processo da tomada de decisão e o uso dos dados.

Os desenvolvimentos das TICs (Tecnologias da Informação e Comunicação) têm facilitado e reduzido o armazenamento, uso e divisão de informações pertinentes nas organizações. 

Desta forma, muitas empresas iniciaram um processo de obter vantagens destas novas tecnologias de informação e comunicação e, com elas, desenvolveram uma infraestrutura técnica para descomplicar a divisão do conhecimento e permitir uma atuação mundial.                                             

A Inteligência de Negócios ou Bussiness Intelligence é definida como um processo em que os dados internos e externos da empresa são integrados para produzir informação significativa para o processo de decisão.

Na perspectiva tecnológica, a Inteligência de Negócios é compreendida como um conjunto de ferramentas que apoia o armazenamento e análise de informação. O ponto central não está no processo, mas nas tecnologias que permitem a gravação, recuperação, manipulação e análise da informação.

O problema empresarial mais grave é a grande quantidade de dados disponível, provocando dificuldades na extração de informações, dificultando assim o processo de tomada de decisão. 

As informações mais relevantes para tomadas de decisões estratégicas estão escondidas em milhares de tabelas e arquivos, associadas por relacionamentos de correlações transacionais, em uma organização inadequada para o estabelecimento de decisões. 

Diante desse contexto, o objetivo das técnicas de BI consiste na definição de regras e técnicas para a manipulação precisa dos volumes de dados a fim de transformá-los em depósitos organizados de informações, independentemente de qual foi a sua origem.

As ferramentas de BI auxiliam a tomar decisões mais inteligentes, alguns exemplos do seu uso incluem:

  • Varejo e vendas: previsão de vendas; definição dos níveis de estoques corretos e horários de distribuição entre lojas e prevenção de perdas;
  • Gerenciamento de operações: previsão das falhas de máquinas, encontrar os fatores-chave que controlam a otimização da capacidade de produção;
  • Hardware e software: previsão da falha da unidade de disco, previsão de quanto tempo levará para criar novos chips; previsão de possíveis violações de segurança;
  • Marketing: classificação de dados demográficos do cliente que podem ser usados para prever quais clientes respondem a uma correspondência ou compram um determinado produto.

Para alcançar excelência em diversas áreas da empresa, as organizações contam com as características e a vantagem competitiva dos sistemas de Bussiness Intelligence, confira a seguir:

  • Sistemas informativos: integram e processam dados, geram, administram e fornecem relatórios. Melhorando a qualidade das decisões concedendo informações relevantes, precisas e adequadas à pessoa ideal.
  • Sistemas de data mining: utilizam sofisticadas técnicas administrativas para encontrar padrões e associações. Aprimoram a qualidade das decisões revelando padrões e associações entre os dados para realizar a previsão de resultados futuros;
  • Sistemas de gestão de conhecimento: Compartilham conhecimento sobre produtos e suas formas de uso, etc. entre funcionários, clientes e outros. Melhoram a qualidade das decisões divulgando o conhecimento dos funcionários, clientes etc. Criação de valor a partir do capital intelectual existente. Incentivo à inovação. Melhorias no serviço de atendimento ao cliente, aumento da resposta organizacional e redução de custos;
  • Sistemas especialistas: Codificam o conhecimento humano em forma de regras “se/então” e processam tais regras para emitir um diagnóstico ou fazer uma recomendação. Melhoram a qualidade das decisões expostas por fontes não especializadas, codificando, salvando e processando conhecimentos especializados.

 As principais fontes de aquisição de dados são:

  • Empresa;
  • Clientes;
  • Fornecedores;
  • Concorrentes;
  • Possibilidades de novos mercados;
  • Ambiente em que a empresa está inserida.

   O processo no ciclo de Inteligência de Negócios compreende as seguintes etapas:

 

O uso das ferramentas de Inteligência de Negócios integra os dados existentes nos sistemas ERP (Enterprise Resource Planning) que é um sistema interfuncional com o objetivo de integrar e automatizar diversos processos de negócios, e o CRM (Customer Relationship Management) visando a melhoria do relacionamento com o cliente em todo o ciclo de vida entre empresa e o cliente, ambos destinam-se a geração dos resultados esperados a partir da aplicação de sistemas de Inteligência de Negócios na empresa, os quais abrangem:

  • Geração de conhecimento empresarial e profundo do negócio;
  • Previsão e aprendizado;
  • Melhoria na visão para implementação de novas ferramentas;
  • Visão sobre novos mercado, produtos e oportunidades de negócios.

Neste cenário, a análise de dados e Inteligência de Negócio é dividida em três categorias: operacional, tática e estratégica. As categorias apresentam foco, usuários, tempo e dados diferentes, veja:

As três formas de BI devem trabalhar em direção a um objetivo comum, interligadas, fornecendo os resultados da estratégica para a tática com a finalidade de promover uma melhor tomada de decisões operacionais:

A Inteligência de Negócios nos níveis estratégico, tático e operacional promovem a projeção do futuro por meio de cenários com base nos dados precisos do presente e passado. 

A implantação do BI necessita de pesquisa e estudo de mercado para comprar ou contratar os elementos primordiais de maneira assertiva. 

A análise dos custos são extremamente relevantes para estabelecer o equilíbrio financeiro e as aquisições indispensáveis para a organização.

Assim, a Inteligência de Negócios é fundamental para as organizações por sua capacidade de direção na tomada de decisão assertiva, ágil e principalmente na segurança da tomada de decisão.

Author avatar
Carmelise Medeiros

Publicar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nosso site utiliza cookies para melhorar a experiência do usuário. Leia nossas